Manual de Sobrevivencia para viver em Londres

Saturday, January 13, 2007

Actualização em 2007 - alugar uma casa

Em primeiro lugar, um pedido de desculpas pelo enormissimo atraso em actualizar este blog. nesta proxima segunda-feira vai fazer dois anos que estou a viver em Londres. Por isso, e para tirar algumas duvidas de leitores deste blog, aqui continuo a viver e a trabalhar, muito contente com a vida que tenho.

Mas vamos ao que interessa. Em 2007 prometo escrever mais sobre as minhas experiencias pessoais, ao mesmo tempo que acrescento alguns conselhos uteis para quem ainda não decidiu dar o salto. Vou retomar onde deixei, ou seja, a procura de uma casa para viver e um emprego...

Eu passei as duas primeiras semanas em Londres em quatro quartos diferentes, tres deles em casa de amigos e conhecidos (custo zero) e uma semana numa casa partilhada, que custou £120, o que considero um erro enorme de julgamento. Se soubesse o que sei hoje, nunca o teria feito.
Não tenham ilusoes: alugar uma casa em Londres é um pesadelo... Para uma agencia imobiliaria fazer negocio comigo, eles pediam referencias do emprego e uma conta bancária no país. Eu não tinha nem uma nem outra... Para abrir uma conta bancária e preciso um ordenado... Para obter emprego, demora tempo... Logo, acaba por ser uma "pescadinha de rabo na boca"...

Em Inglaterra, as agencias imobiliárias aparecem como cogumelos. E estão todas na mesma rua, por isso é fácil sair de uma e entrar logo noutra... A procura fica facilitada...

Eu tive sorte... Tinha dinheiro para pagar imediatamente o deposito que a agencia pedia (e eles pediam 2 meses adiantados porque não havia conta bancária) e encontrei uma agencia que simpatizou comigo. Por isso, passados 15 dias de ter chegado, estava a mudar-me para um primeiro andar com tres divisoes em Colliers Wood, com uma renda mensal de 720 libras.

Um parentisis sobre a escolha de Colliers Wood...
Quando vim para Londres, a minha namorada queria iniciar um curso de teatro na Universidade de Guildford. Ao termos verificado os mapas do comboio, decidimos ficar o mais perto possivel de onde haveria transporte para lá. Logo, a nossa zona seria em torno da estação de Wimbledon, de onde seria facil apanhar o comboio para sul.
Trata-se de uma area onde existe enorme oferta de casas ou apartamentos a renda acessivel para quem vem de fora. Contudo, trata-se de uma zona quase no extremo sul da rede de metro de Londres, pelo que quem decide morar ali tem de pensar que demora pelo menos uma hora de viagem ate ao centro... Alem disso, com o metro a fechar por volta da meia noite, quando se sai para uma discoteca, a alternativa é uma viagem desgastante de quase duas horas de autocarro!!!

Colliers Wood é uma zona muito calma, bastante interessante de se viver, um verdadeiro dormitorio mas sem os predios altos de Queluz ou Cacem. Em vez disso, um labirinto consciente de casas identicas, habitadas por reformados ou gente jovem que trabalha em Londres e prefere pagar menos mas viajar mais tempo. Um enorme Sainsburys, um Lidl e um retail park com um Boots gigante, um Argos e boas lojas de roupa (Next, TK Max) fazes deste local bastante util para quem se inicia nas lides londrinas. Alem disso, ainda existe o mercado de rua de Abbey Mills, bastante pituresco, junto a um canal e um antigo moinho transformado em olaria.
As rendas variam entre 500 libras para um estudio (por vezes menos) e 1000 libras para um T2 grande ou mesmo um T3...

A proximidade a Wimbledon tem grandes vantagens, não só em termos de transporte mas tambem vida nocturna, pois existe um complexo de cinema, um teatro famoso e variadas discotecas e bares para todos os gostos...

A casa para onde nos mudámos tinha um excelente quarto, um pequeno segundo quarto (transformado em escritorio ou para receber amigos em visita), uma boa sala, cozinha e casa de banho. Por ser uma tipica casa victoriana, o corredor era bastante estreito e via-se o desgaste no pavimento e alcatifa... mas foi um excelente ano que passei a viver naquela casa, que recordo com um sorriso...

2 Comments:

  • Já não era sem tempo de actualizares isto por aqui! Informações úteis, escreve mais :)

    By Blogger Tan Solo Palabras, at 2:19 PM  

  • O teu blog é muito esclarecedor, embora tenha ainda algumas dúvidas mais prementes. A certa altura dizes que "Eu passei as duas primeiras semanas em Londres em quatro quartos diferentes, tres deles em casa de amigos e conhecidos (custo zero) e uma semana numa casa partilhada, que custou £120, o que considero um erro enorme de julgamento. Se soubesse o que sei hoje, nunca o teria feito."

    Eu também estou a pensar em ir para londres e gostaria de perceber mais sobre o que dizes nesta passagem. A casa partilhada em que estiveste por uma semana não era boa? Não gostaste das pessoas? O preço foi demasiado elevado para tão curta estadia? Houve outros problemas?

    Eu tenho procurado apartamentos partilhados na zona de londres (através do Spareroom) e com este tipo de preços (120 libras) e até mais barato (abaixo das 100 libras/semana), com tudo (gás, electr., agua e coucil tax) incluido no preço. Será esta a melhor opção, já que não tenho possibilidade de ficar em casa de amigos ou familiares?

    E já agora, no que diz respeito à abertura de contas bancárias. A conta bancária que se tem em Portugal não é o mesmo (pelo menos durante os primeiros tempos, só para "desenrascar") que ter uma conta aberta no Reino Unido, para efeitos de transferências de ordenados e pagamentos de rendas? É que eu já fui a londres, e com o meu cartão multibanco consegui levantar dinheiro e pagar a estadia do hotel.

    By Anonymous cardhelder, at 7:46 PM  

Post a Comment

<< Home